Planejando uma viagem de compras

Que mulher não é louca por umas comprinhas? Ainda mais quando elas são combinadas com uma viagem inesquecível para os Estados Unidos, Europa ou mesmo em algum lugar do nosso país.
Com a valorização do real, as viagens, principalmente as internacionais, se tornaram muito mais acessíveis, possibilitando aos brasileiros uma maior facilidade para visitar os principais destinos turísticos do mundo. Aproveitando a onda otimista da moeda brasileira, os turistas também passaram a fazer a festa nas lojas e outlets pelo mundo afora.
Hoje, muita gente viaja apenas para fazer compras de roupas, sapatos, eletrônicos e até enxovais completos para bebês, sendo que os destinos mais procurados para esse tipo de viagens são Miami e Nova York, nos Estados Unidos. Para muitos, as compras não são apenas para uso próprio e viraram negócios para quem revende os artigos adquiridos para amigos e conhecidos.
Segundo informações do Banco Central, no primeiro trimestre de 2012, o gasto dos brasileiros no exterior bateu recorde, chegando a 5,381 bilhões de dólares e sendo o maior valor desde 1947.
No Brasil, São Paulo sai na frente quando o assunto são roupas e acessórios, tendo como principais regiões comerciais os bairros do Bom Retiro e do Brás, que são visitados por compradores do país inteiro.
Seja qual for o destino escolhido, o importante é saber se organizar para não acabar desperdiçando tempo e dinheiro. Questões financeiras, passaporte e vistos atualizados, roteiros adequados e outros fatores são imprescindíveis para aproveitar a viagem da melhor forma.
Além disso, para quem deseja fazer uma viagem de compras para atualizar o guarda-roupa, é importante se organizar bem para não se perder em meio a tantas tentações das marcas internacionais e outlets com lojas recheadas de peças lindas e acessíveis.
Finanças e hospedagem
Antes de tudo é necessário um bom planejamento financeiro. Faça isso com bastante antecedência para não se estressar na última hora e aproveitar as compras da melhor forma.
Por exemplo, se você tem um prazo de seis meses a um ano (ou mais) para planejar antes da viagem, você pode fazer uma poupança especial para isso e depositar um valor todo o mês nessa conta. Assim, quando chegar a data da viagem, você vai ter acumulado uma boa quantia com tranquilidade.
O indicado é que deixe o dinheiro dessa poupança reservado apenas para as compras. No caso das passagens aéreas e hospedagem, é mais adequado aproveitar as vantagens que as companhias e hotéis oferecem, facilitando o pagamento parcelado sem juros e descontos. É importante sempre pesquisar bastante, buscando serviços de qualidade.
De acordo com a consultora Mariana Alcobas, na hora de fazer um planejamento na agência de viagens, primeiramente eles contam com diversos fatores quanto o valor que pretende investir, quantas pessoas irão às compras, o tipo de hotel escolhido e o veículo que pretende utilizar.
Sobre a moeda do país que você irá visitar, caso escolher uma viagem internacional, você pode comprar aos poucos meses antes da viagem. A cada 15 dias ou uma vez ao mês, adquira uma quantia e vá guardando sem esperar uma época certa. Afinal, no caso do dólar, por exemplo, é difícil adivinhar quando esta moeda estará num bom momento de compra.
Com muita antecedência verifique a validade de seu passaporte e providencie o agendamento do seu visto, caso você ainda não tenha. Essa precaução evita aquela correria típica de quem deixa tudo para a última hora. Por isso, tome conhecimento de tudo que é necessário para essas renovações de documentos o quanto antes.
“É sempre necessário verificar e confirmar estes detalhes antes da aquisição da viagem, pois muitas vezes a data está próxima e não há mais tempo para a retirada de visto”, indica a consultora de viagens Mariana Alcobas. 
Limites de bagagens e impostos
Mariana também comenta sobre outros fatores de viagens internacionais de compras: “Impostos e limites de bagagens variam de um destino para o outro, mas não afetam a viagem como a necessidade de vistos e vacinas, que podem até causar a impossibilidade de entrada no país”, alerta a consultora. Por isso, é importante estar atento a todos os detalhes para estar com tudo certinho na data marcada.
Organização nas compras
Atenção mulheres, não se percam nas compras. Chegando ao destino e vendo tantas coisas diferentes e bonitas, é comum que a pessoa assuma um comportamento de “riqueza sem fim”, comprando tudo que vê pela frente. O resultado disso, além de um rombo na situação financeira, são gastos desnecessários já no primeiro dia, deixando você sem dinheiro para o resto da viagem.
“É preciso saber exatamente o que se quer comprar. Se for comprar tudo que acha lindo, também terá como resultado muitas compras que ficarão sem uso. É um desperdício”, comenta a personal shopper Vanessa Versiani.
De acordo com a profissional, é imprescindível que você faça uma lista do que precisa. Faça também uma pesquisa prévia em lojas e sites do Brasil para verificar as opções daqui em relação às que você irá procurar no exterior. Assim, você já tem uma base de valores e ganha mais tempo no passeio.
Com a listinha em mãos, pesquise os lugares onde irá encontrar o que você deseja, certificando-se de que eles tenham produtos de qualidade. Mesmo com o tempo limitado que às vezes temos em algumas viagens, é importante reservar horas para pesquisar, visitando as lojas, checando os preços e comparando as vantagens. Na realidade, as mulheres não veem nenhum problema em bater perna nas lojas, não é mesmo? Faz parte da diversão da viagem!
“Jamais compre por impulso. Faça a pesquisa, veja várias opções e depois defina, pensando em custo x benefício, quais as opções são as mais interessantes. Feito isso, volte às lojas para comprar”, indica a personal shopper.
Segundo Vanessa Versiani, no caso de compras de roupas, é importante buscar algumas peças mais exclusivas, pensando sempre se elas vão se adequar ao seu estilo. “Também deve se pensar se o que você pretende comprar será usado com alguma frequência e como irá usar. Por exemplo, se gostar de uma calça, pense se ela vai combinar com as peças e sapatos que você já tem”, sugere a profissional.
Mesmo com os Estados Unidos e os países da Europa tendo a estação climática diferente do Brasil, é possível aproveitar bastante as compras de roupas nesses lugares. De acordo com Vanessa, vale a pena: “Até porque muitos estilistas brasileiros inspiram suas coleções no que é lançado no exterior. Sabendo comprar, a pessoa vai ter produtos de qualidade e pode ter peças exclusivas”.
Uma dica: vá para o destino escolhido com uma mala pequena e compacta, levando as peças essenciais que você irá precisar, sem excessos. Dessa forma, você terá mais espaço para compras, podendo até levar essa mala pequena dentro de outra maior reservada para carregar os itens adquiridos na volta.
Muita gente também deixa para comprar malas maiores durante a viagem. Nos Estados Unidos, elas são mais baratas e de boa qualidade. Mas, quando estiver se organizando para voltar, fique de olho no peso delas para não pagar excesso de bagagem.
Melhores destinos
Atualmente, os destinos mais procurados para compras estão nos Estados Unidos, em cidades como Miami, Orlando e Nova York. Além das lojas das melhores grifes do mundo — e de marcas que aqui no Brasil custam um absurdo e lá são superacessíveis —, essas cidades possuem os outlets, que contam com lojas de diversas marcas com descontos incríveis.Europa, Panamá e a cidade de Buenos Aires também são bastante procuradas para compras, mas não tanto quanto os Estados Unidos.
Fonte: Uol 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *