Peru é nomeado por 4ª vez como melhor destino culinário no “Oscar do turismo”


O Peru foi agraciado neste sábado pelo quarto ano consecutivo como “melhor destino culinário do mundo” nos World Travel Awards, também chamado de “Oscar do turismo” e que cada ano premia o mais que há de mais destacado do setor de viagens no mundo.

A final destes prêmios, precedidos de várias edições regionais, aconteceu no luxuoso hotel Mazagan Beach Resort, no litoral atlântico marroquino.

Os organizadores destacaram que o Peru se consolidou na região latino-americana e no mundo como uma referência gastronômica, até o ponto de existir turistas que vão ao país, antes de mais nada, para descobrir e aproveitar de sua cozinha.

A ministra de Comércio Exterior e Turismo do Peru, Magali Silva, enviou uma mensagem no qual agradeceu o prêmio e o qualificou como “um reconhecimento para todos os peruanos que amam e conservam os costumes, saberes, aqueles transmitidos de geração para geração”.

O prêmio foi recebido por Bernardo Muñoz, Conselheiro Econômico e Comercial do Peru em Madri, que em suas primeiras declarações quis dedicar o prêmio “a todos os membros da rede produtiva da cozinha, que se esforçam todos os dias para tornar possível que a gastronomia peruana esteja onde está”.

publicidade
Seguro Viagem 300x250

“A culinária peruana é a soma de muitos esforços, e é também a síntese de muitas culturas, a africana, a espanhola, a chinesa e a japonesa; o mais importante para nós é poder compartilhar esta experiência gastronômica e cultural com o mundo”, enfatizou.

Para dar uma ideia da pujança da cozinha peruana, Muñoz lembrou que há no país 80 escolas ou institutos do ramo, além de cinco universidades, onde a cada ano se graduam 15 mil estudantes.

Segundo os dados do próprio setor, a rede gastronômica beneficia direta ou indiretamente 5,5 milhões de pessoas (desde a agricultura e a pecuária até os restaurantes, passando pelo transporte).

Embora seja difícil medir o peso exato da gastronomia no PIB nacional, a despesa global em alimentação representa anualmente pouco mais de 9%.

O “boom” da gastronomia peruana começou primeiro no próprio país: se em 2009 4% dos peruanos tinha costume de sair a comer fora de casa, cinco anos depois essa porcentagem chegou a 36%; isto fez com que 380 mil pessoas, equivalentes a 7% da população ativa, trabalhe no setor da restauração.

Entre as virtudes da gastronomia do país andino está a grande biodiversidade, isto é, as centenas de variedades de batata, alho, milho e grãos (como quinoa), hortaliças e frutas, que são radicalmente diferentes se são do litoral, da serra ou da floresta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *