Florianópolis é a cidade que mais possui pousadas entre as capitais brasileiras

Florianópolis é a cidade que mais possui pousadas entre as capitais do País. O município conta com 102 estabelecimentos desse porte. Estes são alguns dos resultados da Pesquisa de Serviços de Hospedagem (PSH 2011), realizada pelo IBGE em parceria com o Ministério do Turismo, com o objetivo de conhecer a infraestrutura de hospedagem no Brasil.

A Capital de Santa Catarina apresentou balanço de 254 estabelecimentos de hospedagem, cerca de 5% do total nacional. Isso representa 20.060 leitos disponíveis no anos passado. Segundo a pesquisa do IBGE, cerca de 40% de todo o setor hoteleiro da cidade eram pousadas.

Brasil

Em 2011, a rede de hospedagem das 27 capitais brasileiras conta com 5.036 estabelecimentos, distribuídas entre 250 mil unidades habitacionais (suítes, aptos, quartos, chalés) e capacidade total de 373 mil leitos. Esta da rede de hospedagem é formada, na sua maioria, hotéis (52,1%), tinham em média 50 unidades e 74 leitos por estabelecimento.

São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Belo Horizonte lideram os serviços de hospedagem, concentrando 40,7% do total de estabelecimentos, 45,8% das unidades e 43,0% dos leitos disponíveis nas capitais do País.

Embora o maior percentual de hotéis (37,6%) pertença à categoria econômica, 23,2% de toda a rede apresentam padrão inferior de conforto/qualidade dos serviços (categoria simples). Na pesquisa, os estabelecimentos declararam que apenas 1,3% de suas unidades são adaptadas para pessoas com necessidades especiais, destacando-se, em número de unidades adaptadas, São Paulo, Rio de Janeiro, Natal, Brasília e Maceió.

Motéis e Albergues

O segundo tipo de estabelecimento mais comum são os motéis (1.184), com 23,5%, seguidos pelas pousadas (714), com 14,2%. Têm menor expressividade apart-hotéis/flats, com 4,2%, pensões de hospedagem (inclusive estabelecimentos do tipo cama e café ou pousadas domiciliares), com 3,1%, e albergues turísticos, com 1,9%. No grupo outros, campings, dormitórios e hospedarias totalizam, apenas, 1,0%.

A pesquisa revelou que, entre as capitais, Brasília possui a maior proporção de hotéis (67,1%), seguida por Curitiba (62,4%), São Paulo (59,1%) e Rio de Janeiro (58,3%). A distribuição revela que a maior concentração de motéis encontra-se em Fortaleza (39,3%), seguido de Belo Horizonte (34,0%) e Porto Alegre (32,1%.).

Além da Florianópolis, o maior percentual de pousadas, entre as cidades avaliadas , encontram-se as principais capitais da região Nordeste, com destaque para Natal (30,2%), Salvador (26,0%), e Fortaleza (21,4%).

Qualidade

Em números absolutos, São Paulo (574) e Rio de Janeiro (250) são as capitais onde há maior quantidade de hotéis. Boa Vista (16) e Rio Branco (20) registram o menor número desses estabelecimentos. Quanto a motéis, São Paulo (264) lidera o ranking, seguido por Fortaleza, onde há 110 motéis, e Belo Horizonte (99). A capital onde funciona o maior número de pousadas é Florianópolis, com 102 estabelecimentos desse tipo, seguida por Salvador (93 pousadas).

Cerca de 23% da rede tem padrão inferior de conforto
O levantamento levou em consideração quesitos como decoração, mobiliários, aparelhos, instalações sociais e esportivas e atendimento. Na categoria luxo, estão enquadrados, apenas, 3,5% dos estabelecimentos.

A categoria superior ou muito confortável responde por 11,0%, enquanto os estabelecimentos considerados turísticos/ médio conforto representam 24,7% do total da rede. O maior percentual de estabelecimentos (37,6%) pertence à categoria econômica. No último grupo, com 23,2%, estão reunidos os estabelecimentos simples.

Embora São Paulo registre o maior quantitativo de estabelecimentos na categoria luxo e na categoria superior/muito confortável (143 nas duas categorias), Rio de Janeiro possui, em termos relativos, a maior proporção desses estabelecimentos na sua rede de hospedagem (23,5%), seguido de Curitiba (21,1%), Porto Alegre (21,0%) e Natal (19,8%).

Em Florianópolis, metade dos leitos é destinado ao turista médio

Dentre as capitais que registram maior proporção de estabelecimentos com categoria turístico/médio conforto, destaca-se Florianópolis (50,0%). Em termos absolutos, nessa categoria, lidera São Paulo (155 estabelecimentos), seguido por Florianópolis (127) e Salvador (106).
Possuem a maior rede de estabelecimentos, na categoria econômica, São Paulo (359), Rio de Janeiro (133), Fortaleza (121), Salvador (115) e Belo Horizonte (105). Cerca de metade da rede nessa categoria, nas 27 capitais, é integrada por hotéis (975), seguido por motéis (515) e pousadas (288).

Dentre o total desses estabelecimentos da categoria simples, 315 estão localizados em São Paulo, seguido por Salvador (101), Rio de Janeiro (90) e Belo Horizonte (87). Em termos percentuais, têm maior representatividade, nas categorias econômicos e simples, São Paulo (69,3%), Belo Horizonte (66,0%) e Fortaleza (60,7%).

Menor porte

Os estabelecimentos de menor porte (com até 19 unidades habitacionais) estão mais concentrados em Florianópolis (43,6%), Brasília (32,8%) e nas principais capitais da região Nordeste, destacando-se Fortaleza (34,2%), Salvador (32,2%) e Natal (29,7%).

Já os estabelecimentos situados na faixa intermediária de 20 a 49 unidades habitacionais são mais representativos em São Paulo (49,6% de sua rede de hospedagem), Fortaleza (46,4%) e Belo Horizonte (45,8%).

A pesquisa revelou que apenas 1,3% das 250.284 unidades habitacionais são adaptadas para pessoas com necessidades especiais. Em termos absolutos, São Paulo (511 unidades) e Rio de Janeiro (272 unidades) são as capitais com maior número de unidades adaptadas.

Fonte: Site Economias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *