Comprar remédios no exterior pode virar uma grande dor de cabeça

Comprar medicamentos no exterior, especialmente os de tarja preta, não tem, na maioria das vezes, as facilidades encontradas aqui no Brasil. As receitas (em inglês) devem conter o nome genérico do medicamento e ainda assim, na maioria dos países, pode ser necessário passar por uma consulta médica para uma confirmação dessa receita.

Assim, se for possível, é mais prudente levar o estoque necessário para o tempo de viagem e estar preparado em caso de precisar passar por um médico. Informe-se sobre qual o tipo de atendimento que o seu plano de saúde dá para viagens ao exterior. Se você não tem um plano de saúde ou se ele não puder ser usado fora do país, faça um seguro-viagem com cobertura de despesas médico-odontológicas, internações e transporte em caso de acidentes ou emergências. O custo pode ser menor do que você imagina.

E agora uma surpresa: o SUS tem convênio firmado para o atendimento médico na rede de saúde pública em seis países: Argentina, Chile, Uruguai, Espanha, Itália e Portugal. Para isso, é necessário ser contribuinte do INSS, ir à sede estadual do Ministério da Saúde e obter as informações necessárias para ter esse benefício. Em São Paulo, por exemplo, ligue para 11-3291-8973.

Prevenir é mesmo melhor do que remediar.

Banner Buenos Aires

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *