Cinco pequenos luxos de viagem que valem a pena

Muitos turistas, quando planejam um roteiro, só se preocupam em conseguir o transporte e o hotel mais baratos. Nem prestam atenção às características da passagem e da hospedagem, desde que o seu preço seja pequeno. 
Entretanto, usar o custo como principal critério para organizar o passeio é um erro, porque parte do prazer da experiência de viajar está justamente em curtir o trajeto até o destino e descansar em um lugar agradável e diferente de casa.  
A seguir, indicados por especialistas, cinco pequenos luxos que tornam a jornada mais confortável e divertida:  

1 – Comprar uma passagem aérea que permite trocar as datas sem pagar multa
Quem adquire o bilhete com muita antecedência já paga uma tarifa bem baixa. Optar por ter a possibilidade de mudar os dias e os horários depois sem penalizações –para o caso de o seu esquema inicial mudar– significa um acréscimo mínimo na comparação com o benefício. 

2 – Usar as milhas do cartão de crédito para fazer um upgrade de classe no avião
Especialmente nos deslocamentos longos, contar com espaço para as pernas e poltronas com maior inclinação faz diferença. E o gostinho da mordomia também permanece como uma agradável lembrança.

3 – Chegar ao destino no horário comercial
As passagens da madrugada são mais em conta, é verdade; porém, aportando em uma localidade desconhecida no meio da noite, corre-se o risco de não encontrar táxis para o hotel e lugares abertos para fazer um lanche –um enorme aborrecimento.  

4 – Tirar um tempinho para descansar antes de partir para a exploração
Em vez de largar a mala no quarto e sair correndo para conhecer o lugar, é uma boa ideia gastar algumas horas –o que significa ampliar a estadia em um período– desempacotando a mala com cuidado, conhecendo o hotel, fazendo uma refeição e revisando o cronograma. Repousado, aproveita-se melhor as atividades.  

5 – Ficar em um hotel com boa área de lazer infantil
Pousadas pequenas são charmosas, mas oferecem muito poucas opções de entretenimento para as crianças se, por exemplo, chove e não se pode sair. “É como diz o velho ditado: se os filhos estão felizes, os pais também estão”, resume Ania Zdunek, diretora de comunicação do Coworth Park, um hotel de campo localizado no Reino Unido, a vinte minutos de Londres. A hospedaria oferece uma programação especial para a garotada –com piquenique, caça ao tesouro e trilhas— e serviço de babás e monitores.     Cada turista pode escolher as facilidades que melhor servem à sua família. Bob Rossato, sócio-fundador de uma agência de viagens, por exemplo, prefere economizar ao máximo com as passagens para poder se hospedar bem. “O tempo que se passa dentro de uma aeronave é pequeno”, explica. “Um hotel bom, no entanto, significa a oportunidade de fazer coisas especiais.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *