Emissão de passaportes ficará mais simples em 2018

Casa Civil anunciou nesta quarta-feira (29) uma medida que tem como objetivo facilitar os pedidos de passaporte.

Segundo o governo, os comprovantes de pagamento da taxa cobrada, de quitação com a Justiça Eleitoral e o certificado de reservista continuarão a ser exigidos, mas passarão a constar de um banco de dados ao qual a Polícia Federal terá acesso.

O objetivo, de acordo com a Casa Civil, é iniciar as mudanças ainda em dezembro deste ano e concluir a implementação do banco de dados em todo o país até o fim de 2018.

Conforme informou o governo, os documentos exigidos para a emissão do passaporte continuam os mesmos:

RG;
CPF;
Comprovante de naturalidade;
Foto;

Dados biométricos

A PF informou que o sistema está em fase de finalização e testes. “Até a disponibilização do novo sistema aos Postos de Emissão de Passaportes, ainda é necessária a apresentação da documentação exigida pela legislação vigente”, declarou a corporação.

O banco de dados está entre as iniciativas do programa Brasil Eficiente, do governo federal.

Brasil Eficiente

As medidas foram anunciadas pela Casa Civil durante a apresentação do balanço das ações do Conselho Nacional para a Desburocratização – Brasil Eficiente.

Comandado pelo ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, o Brasil Eficiente foi criado em março e instalado em junho. A partir de projetos e metas, o conselho tem como objetivo simplificar processos na administração pública, melhorar a prestação de serviços e reduzir custos.
Segundo o balanço, o governo federal concluiu até agora 42 das 222 iniciativas propostas.

Fonte: G1

Disneyland Paris terá hotel temático inspirado em personagens da família Marvel

A Disneyland Paris, que no próximo verão em 2018 estreia uma temporada dedicada aos super-heróis confirmou que irá remodelar um dos seus resorts para transformar o mesmo num hotel temático explorando personagens como Iron Man, Homem-Aranha e outros.

A remodelação deve ser iniciada em outubro de 2018 e o hotel deve abrir as portas em 2020 sob o nome Disney’s Hotel New York – The Art of Marvel.Os hóspedes serão transportados para um mundo inspirado por super-heróis como Iron Man e os seus Avengers, Homem-Aranha e outros.

Ao longo do verão de 2018, de 10 de Junho a 30 de Setembro, a Disneyland Paris estreia uma temporada dedicada aos super-heróis da Marvel, podendo os visitantes conhecer os personagens e assistir a “espectáculos épicos”.

Fonte: Mercado & Eventos

O mercado do turismo e a CVC

Pronto, agora é oficial, a CVC acaba de adquirir a Visual Turismo por R$ 67,9 milhões.

Esta é a segunda grande aquisição da CVC nesse ano, em maio ela adquiriu a Trend Operadora, e o que isso representa para o mercado do turismo?

Para o turista muda muito pouco, mas para quem trabalha com o turismo as negociações da maior operadora do Brasil são importantes e devem mexer bastante com o mercado.

Primeiro veio a compra da Trend Operadora, uma das maiores do Brasil e uma das poucas no mercado que só atendia ás agências de viagem, não oferecendo seus produtos para o consumidor final. Após a compra a Trend deixou de ser uma operadora aguerrida, com preços muito competitivos e passou a ser uma coadjuvante para o mercado.

Agora veio a compra da Visual Turismo, outra operadora que não negocia seus pacotes em lojas próprias, oferecendo seus produtos e serviços apenas através das agências cadastradas.

O que pretende a CVC? 

É sabido por todos do trend que a CVC Operadora não faz a menor questão de ter uma boa relação com os agentes de viagem, muito pelo contrário, ela fortalece o quanto pode a sua rede de franqueados em detrimento as agências multi marcas.

Talvez seja apenas uma coincidência, mas as duas investidas da CVC em operadoras que atendem apenas as agências multi marcas pode sinalizar uma mudança estratégica da operadora no sentido de disponibilizar os seus produtos apenas em canais de venda próprios como as lojas franqueadas e a internet.

Com a derrocada da Visual Turismo perdem os profissionais do setor, mas perde principalmente o consumidor final que deixou de ter um player importante para competir em preços e qualidade nos produtos com as demais operadoras.

Ainda bem que Flytour e Azul Viagens resistem as investidas da grande CVC e é bem possível que essas duas também partam para a aquisição de pequenas operadoras para competir em igual força com a CVC. Só assim teremos um mercado saudável e livre.

É esperar para ver.