Número de brasileiros em Portugal cresce 67% em 2017

Até os primeiros quatro meses deste ano, o número de brasileiros que visitaram Portugal teve um crescimento de 67% sobre o mesmo período de 2016. O número de pernoites também se elevou em 60,5%.

Já em relação ao total de estrangeiros de desembarcaram em Portugal até abril, houve crescimento de 15% sobre o ano passado. Os dados são do Instituto Nacional de Estatística (INE) português.

Os brasileiros também foram aqueles que, percentualmente, mais elevaram seus gastos. Já foram deixados 167 milhões de euros em Portugal, incremento de 61%.

LEIA TAMBÉM: Turistas brasileiros redescobrem Portugal

A tendência é que 2017 seja o ano com a maior quantidade de brasileiros visitando o país europeu, superando o recorde de 625 mil turistas registrados no ano passado.

“A redescoberta de Portugal pelos brasileiros é fantástica, e o brasileiro encontra um país totalmente diferente do que estavam esperando: seguro, moderno, diversificado, que soube preservar os seus valores mais autênticos”, afirmou o diretor do Turismo de Portugal no Brasil, Bernardo Cardoso.

PAZ

Portugal tem se destacado como um país tranquilo os turistas. De acordo com o Global Peace Index 2017, índice que mede os países mais pacíficos do mundo, a terra de Camões aparece na terceira posição, atrás apenas da Islândia e Nova Zelândia. Houve um avanço de duas posições no ranking sobre o ano anterior.

Fonte: Panrotas

Minas Gerais ganha 276 novos municípios no Mapa Turístico do Brasil

O mapa do turismo de Minas Gerais recebeu 276 novos municípios neste ano e praticamente dobrou de tamanho. Com os novos municípios, o mapa mineiro saltou de 279, em 2016, para 555 cidades com vocação turística. Ou seja, 65% do estado tem vocação turística – e os gestores querem trabalhar o setor como forma de desenvolver a economia. O número de regiões turísticas também cresceu, passando de 40 para 48 regiões em 2017.

O levantamento completo do Mapa do Turismo Brasileiro foi divulgado nesta quinta-feira (14/9) pelo Ministério do Turismo. Em todo o país, foram listados 3.285 municípios em 328 regiões turísticas, um crescimento exponencial em relação ao Mapa de 2016, quando foram registradas 2.175 cidades em 291 regiões. A partir deste ano, o mapa, feito em conjunto com as secretarias estaduais de turismo e trade turístico, passará a ser atualizado a cada dois anos.

De acordo com o novo mapa, 87 municípios mineiros estão nas categorias A, B e C, que são aquelas que concentram o fluxo de turistas domésticos e internacionais e oferecem melhor infraestrutura. São exemplos destas categorias cidades como Belo Horizonte, Ouro Preto, Diamantina, Montes Claros, Juiz de Fora, Sabará, São João del-Rei, Tiradentes, Divinópolis, Poços de Caldas, Pirapora e Uberlândia. Os demais 468 municípios turísticos mineiros figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo – mas possuem papel importante no fluxo turístico regional.

O Mapa do turismo em Minas contempla praticamente todos os circuitos e regiões do estado, como Águas, Cachaça, Caminhos do Cerrado, Canastra, Diamantes, Pedras Preciosas, Guimarães Rosa, Furnas, Sertão Gerais, Jequitinhonha e Velho Chico.

Para o secretário de Estado de Turismo (Setur), Ricardo Faria, os novos dados do Mapa do Turismo Brasileiro revelam que Minas Gerais apresenta uma grande quantidade de municípios que já transformaram o turismo em realidade. “Estamos muito felizes com a inclusão dos 276 municípios mineiros para compor o mapa. Nossa vocação turística fica evidente com esse crescimento. Isso mostra também que o Governo de Minas Gerais, por meio da Setur, está trabalhando para fomentar o setor enquanto fator de desenvolvimento econômico”, destaca.

Dados da Setur mostram que, em Minas Gerais, o turismo movimentou cerca de R$ 17 bilhões em 2016, com 26,1 milhões de turistas. O setor representa 8,3% do total de empregos do estado.

Fonte: Mercado & Eventos

Recife ganha três novas frequências da Tap a partir de outubro

A partir do próximo dia 29 de outubro, a TAP vai ampliar o número de frequências do voo RecifeLisboa. A companhia anunciou a ampliação de cinco para oito voos semanais durante o inverno europeu (novembro a março) e para dez nos períodos de Natal e Ano Novo. Durante o verão na Europa (abril a outubro), também serão disponibilizadas dez frequências por semana para os aeroportos de Portugal.

O aumento reflete uma progressiva retoma do mercado brasileiro e o crescimento de Pernambuco no cenário nacional. No último mês de agosto, o Brasil aumentou em 7,7% no número de passageiros transportados, se comparado agosto de 2016 com agosto deste ano, enquanto o Aeroporto Internacional do Recife cresceu 19% o número de movimentação de passageiros no mesmo período, passando de 548 mil para 653 mil pessoas. Se levarmos em consideração apenas a movimentação de passageiros estrangeiros, os números são ainda melhores, passando de 19.405, em agosto de 2016, para 34.013 em 2017, um crescimento de 75,28%.

LEIA TAMBÉM: Turistas brasileiros redescobrem Portugal

“Esta ampliação da TAP confirma mais uma vez o crescimento do turismo no nosso Estado. A procura dos estrangeiros por Pernambuco tem aumentado consideravelmente. Entre janeiro e julho deste ano, tivemos um aumento de 7,5% no número de visitantes de outros países chegando ao nosso Estado e a tendência é cresçamos ainda mais no último quadrimestre. Isso se reflete diretamente na nossa economia, na geração de empregos e na movimentação turística pernambucana”, afirmou o secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras.

A TAP é a companhia estrangeira com mais tempo de atuação no Aeroporto Internacional do Recife. O voo RecifeLisboa possui mais de 50 anos de atividade, sem interrupção. As passagens para as novas frequências já devem começar a ser vendidas a partir deste final de semana.

Fonte: Mercado & Evento

Vistos eletrônicos entram em vigor até dezembro

O presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, confirmou em Miami (EUA) que o sistema de utilização de vistos eletrônicos para entrada de turistas de determinados países começa a funcionar ainda em 2017. Pelo cronograma acertado com o Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores) e o Ministério do Turismo, entre novembro e dezembro de 2017 o sistema será implantado para os cidadãos australianos e norte-americanos no Brasil. Até fevereiro de 2018 funcionará para japoneses e canadenses.

Com a nova metodologia, aliada a outros mecanismos previstos no programa de incentivos do Ministério do Turismo, o Mais Turismo, a expectativa é de um crescimento do fluxo de turistas internacionais em direção ao Brasil. “O ideal seria não ter o visto, como fizemos na exitosa experiência que tivemos nos Jogos Olímpicos de 2016. Mas com a simplificação proporcionada pela possibilidade de o cidadão fazer o pedido pela internet, sem a necessidade de comparecer várias vezes no consulado, com certeza teremos mais turistas desses países”, explicou Lummertz aos participantes do seminário “A presença brasileira na Flórida”, organizado pelo Consulado-Geral do Brasil em Miami, com apoio da Embratur.

Participante, junto com o presidente da Embratur, do painel “Oportunidades para expansão dos negócios entre Brasil e Flórida”, o executivo da Embraer nos Estados Unidos, Gary Spulak, considerou importante a inciativa: “O turista americano gosta muito do Brasil. Acredito que não viaja mais em função de diversos fatores. Entre eles, com certeza, está a burocracia dos vistos. Com a nova estratégia, com certeza teremos mais americanos no Brasil, mais voos entre os dois países, beneficiando a todos”, resumiu.

Durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, a experiência no Brasil representou aumento de 55,31% no número de estrangeiros com origem nos países beneficiados em relação ao mesmo período de 2015. Segundo pesquisa do Ministério do Turismo, 82% desses turistas afirmaram que a dispensa do visto facilitaria um retorno ao País. “Essa facilitação, prevista no plano Brasil Mais Turismo, trará um grande incremento ao setor, como também contribuirá para fortalecer a economia brasileira”, explica o presidente da Embratur.

Fonte: Mercado & Eventos